Foz do Chapecó alerta para cuidados ao navegar pelo reservatório


Com o clima mais quente, aumenta o número de embarcações no reservatório da usina hidrelétrica Foz do Chapecó. Navegar nas águas do lago exige cuidado e respeito aos limites e sinalizações, seja por barcos motorizados, lanchas, motos aquáticas ou apenas por caícos.






Em rios que desaguam no reservatório, como o Tigre e o Chalana, localizados em Guatambu e Chapecó, respectivamente, existem cabos de contenção de macrófitas, que são plantas aquáticas conhecidas na região como marrequinhas. Esses cabos são importantes para ‘segurar’ as plantas, e em caso de rompimento podem ocasionar um desequilíbrio.


Outro cuidado para quem navega no rio Uruguai é não ultrapassar as zonas de exclusão da hidrelétrica. Esses locais compreendem áreas do lago próximas aos vertedouros, tanto abaixo quanto acima da barragem e próxima a saída de água da casa de força. Os locais estão sinalizados e são proibidos por causa do risco de acidente.


Quem navega também tem que ficar atento as ‘paradinhas’ nas margens. Não é permitido acampar e nem fazer fogueiras nas áreas que circulam o lago, por serem Áreas de Preservação Permanente (APP) e protegidas por lei.




Fonte/fotos: Foz do Chapecó/Claudia de Conto

506 visualizações
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png