Estado ativa três setores na Polícia Civil para reforçar o combate a crimes contra o agronegócio

A Polícia Civil de Santa Catarina ativou três novos setores para fortalecer as investigações de combate aos crimes contra o agronegócio. O ato foi realizado quarta-feira, 2, durante a abertura da 23ª Itaipu Rural Show, em Pinhalzinho.


A resolução foi assinada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, e o diretor de Polícia da Fronteira (Difron), delegado de polícia Fernando Callfass e está publicada no Diário Oficial desta quarta, ativa na estrutura da Polícia Civil de Santa Catarina o Centro de Apoio Operacional de Combate aos Crimes Contra o Agronegócio; a Delegacia de Polícia Virtual de Repressão aos Crimes Contra o Agronegócio e o Núcleo de Inteligência do Agronegócio.


As estruturas com âmbito estadual foram anunciadas no final do ano passado pelo governador Carlos Moisés, que assinou o decreto autorizando a ativação no dia 27 de janeiro deste ano.


Os setores funcionarão junto à Diretoria de Polícia da Fronteira, em Chapecó, no Oeste do Estado.


A solenidade também contou com a presença da vice-governadora Daniela Reinehr, de secretários, demais autoridades da região e municípios e representantes de cooperativas, de entidades e convidados.


Segundo o delegado-geral, os novos serviços demonstram um avanço em Santa Catarina, pois no Brasil, existe apenas oito Estados que possuem delegacias especializadas no combate ao crime rural.

No ato também foram entregues pelo Governo do Estado, as chaves de duas viaturas novas caracterizadas modelo Creta, as quais serão empregadas nas atividades policiais de combate aos crimes contra o agronegócio.


O objetivo dos setores criados é fornecer suporte às unidades da Polícia Civil incumbidas das investigações dos crimes, proporcionar qualidade, celeridade, eficiência e uniformidade quanto à apuração de infrações penais, à prisão dos autores, à recuperação de produto ou proveito de crime ou de bens ou valores equivalentes e a redução dos índices de criminalidade, com tratamento igualitário ao pequeno, médio e grande produtor rural.





Fonte/Foto : SECOM SC


39 visualizações
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png