Equador precisa vencer para encaminhar a vaga na Copa; Brasil está classificado!



O ano da Copa do Mundo do Catar começa nesta quinta-feira para a Seleção Brasileira. Às 18h (de Brasília), o Brasil faz seu primeiro jogo em 2022, diante do Equador, em Quito, pela 15ª rodada das Eliminatórias.


O duelo acontece no Estádio Rodrigo Paz Delgado, também conhecido como Casa Blanca.


Já classificado para a Copa, o Brasil busca fazer experiências, ajustes - novamente sem Neymar - e também manter a invencibilidade no torneio. Melhor ataque e melhor defesa da competição, a Seleção venceu 11 partidas e empatou duas, liderando as Eliminatórias com 35 pontos.


O Equador, por sua vez, ocupa o terceiro lugar, com 23 pontos, e pode encaminhar a vaga no Mundial em caso de vitória. Tanto que o jogo foi tratado praticamente como assunto de Estado.


As duas seleções se enfrentaram 34 vezes ao longo da história, com 27 vitórias brasileiras contra duas equatorianas (em 2001, nas Eliminatórias para 2002, a primeira Copa dos equatorianos, e em 2004, na classificatória para 2006), além de cinco empates. O Equador busca sua quarta Copa do Mundo na história - seria um feito para quem foi ao primeiro Mundial em 2002.


EQUADOR


A equipe da casa vem de três jogos de invencibilidade e está muito perto de carimbar a presença na quarta de seis Copas do Mundo realizadas desde 2002.


O bom momento vivido por "La Tri", como é conhecida a seleção, tem influência de treinadores estrangeiros, ciclo de investimento na base e também da experiência internacional de jogadores que se destacam e saem do país para mercados mais competitivos.


Dos 28 listados por Gustavo Alfaro para essa data Fifa, a maioria joga na Europa: nove. Ainda há cinco que atuam nos Estados Unidos, quatro provenientes do futebol mexicano, um que joga na Colômbia e outro, no Chile. Os clubes equatorianos cederam sete atletas.


Antes da partida, o técnico Gustavo Alfaro lembrou que 15 dos convocados foram infectados pela Covid-19 no último mês e destacou que isso lhe causa dúvidas na escalação.


Provável escalação: Dominguéz; Estupiñán, Hincapié, Félix Torres e Ángelo Preciado; Gruezo, Franco e Moizés Caicedo; Plata, Ayrton Preciado e Enner Valencia.


Desfalques: Luis Fernando León, Jeremy Sarmiento e Byron Castillo (machucados)


Pendurados: Jhegson Méndez, Gonzalo Plata, Angelo Preciado, Ayrton Preciado, Joao Rojas e Felix Torres.


BRASIL


Sem poder contar novamente com Neymar, que se recupera de lesão no tornozelo, o Brasil terá mais uma vez um ataque jovem, formado por Raphinha (25 anos), Matheus Cunha (22) e Vini Júnior (21). A formação é a mesma que foi titular no empate sem gols com a Argentina, em novembro do ano passado.


A grande novidade está no meio de campo. Depois de mais de um ano, Philippe Coutinho voltará a jogar pela Seleção. Ele será o substituto de Lucas Paquetá, suspenso.


Na lateral direita, Emerson Royal vai ocupar o lugar de Danilo, que não foi convocado por estar retornando aos campos após um tempo inativo, por estar machucado. Daniel Alves começará no banco de reservas.


Provável escalação: Alisson; Alex Sandro, Thiago Silva, Éder Militão e Emerson; Fred, Casemiro e Philippe Coutinho; Vinícius Jr, Raphinha e Matheus Cunha.


Desfalques: Lucas Paquetá e Fabinho estão suspensos.


Pendurados: Thiago Silva, Militão, Bruno Guimarães, Gerson, Gabriel Jesus, Gabigol, Vinicius Junior e Antony.


ARBITRAGEM


Árbitro: Wilmar Roldan, da Colômbia.

Auxiliares: Alexander Guzman e Jhon Leon, ambos da Colômbia

Quarto árbitro: Carlos Betancur, da Colômbia

VAR: Leodan Gonzalez, do Uruguai

AVAR: Nicolas Taran, do Uruguai



FONTE: Globoesporte.com

19 visualizações
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png