Catarinense e torcedor do Avaí, Pedro Barros é prata no skate park em Tóquio


Apontado por muitos como o sucessor de Sandro Dias e Bob Burnquist, Pedro Barros, 26 anos, confirmou que isso é possível de acontecer. O catarinense fez história em Tóquio com a conquista de mais uma medalha para o Brasil.


Se a medalha de prata no skate park já foi um feito importante para o país, imagina para os familiares. Pedro é manezinho, mais precisamente da comunidade do Rio Tavares. E também um apaixonado pelo Avaí. Isso lembra alguém, não lembra não? O Brasil que já fez história com uma raquete através do Guga, agora está sendo muito bem representado no Skate.


A final contou ainda com outros dois brasileiros – Luizinho, em quarto, com 83,14 pontos, e Pedro Quintas, que terminou em oitavo lugar, com apenas 38,47. O australiano Keegan Palmer ficou com o ouro, e o americano Cory Juneau completou o pódio.


Antes, na semifinal, Luizinho, Pedro Quintas e Pedro Barros avançaram com a primeira, a terceira e a quarta melhores notas e chegaram à decisão embalados. Na final, porém, Keegan Palmer tirou 94.04 logo em sua primeira volta (ele ainda melhoraria para 95.83 em sua terceira volta). Em seguida, Pedro Barros conseguiu tirar 86,14 e assumir a segunda colocação. A briga pelo ouro parecia difícil, e os brasileiros tentaram arriscar. Luizinho conseguiu boas voltas, mas bateu na trave do pódio. Pedro Quintas, por sua vez, caiu nas três e terminou na oitava e última colocação da final.


Nesta edição em Tóquio, o Brasil alcançou sua 19ª medalha e igualou o recorde obtido na Rio-2016. São quatro ouros, quatro pratas e oito bronzes, ouro ou prata no futebol masculino, além de duas medalhas garantidas no boxe (Beatriz Ferreira e Hebert Conceição), mas que ainda não têm as cores definidas.



FONTE: scc10.com.br/esporte

FOTO: Gaspar Nóbrega | COB | Divulgação

12 visualizações
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png