Atlético-MG atropela Furacão, coloca mão na taça


Um atropelo! Um massacre! Uma goleada! No duelo dos Atléticos na final da Copa do Brasil, só o Mineiro fez por onde vencer. E que vitória! Intenso e objetivo desde o início, o time de Cuca não deu brecha sequer para o Furacão assustar, fez 4 a 0 e colocou as duas mãos na taça da Copa do Brasil. Hulk, Keno e Vargas, duas vezes, construíram o placar que fez o torcedor do Galo gritar "bicampeão" no início da noite de domingo no Mineirão.


Atlético-MG e Athletico-PR voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Arena da Baixada. O Galo pode perder até por três gols de diferença que garantirá o bicampeonato (foi campeão em 2014), enquanto o Furacão leva a decisão para os pênaltis com vitória por quatro gols e garante o bi com uma goleada maior (foi campeão em 2019). Não há gol qualificado.


Com um gol, uma assistência e participação direta em outro, Hulk mais uma vez foi o cara da partida e está no rol de ídolos históricos do Galo. Ao abrir o placar no Mineirão, o camisa 7 assumiu ainda a artilharia isolada do Brasil em 2021. Agora, tem 35 gols contra 34 de Gabigol.


Como se não bastasse a dura missão de quatro gols de desvantagem, o Athletico-PR tem problemas para montar o time que entrará em campo na Arena da Baixada. Thiago Heleno recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso, enquanto Nikão deixou o campo chorando muito após levar a pior em dividida com Hulk e será reavaliado.


O Atlético-MG está com mais de uma mão na taça da Copa do Brasil. Neste domingo, jogando no Mineirão, o Galo venceu o Athletico-PR por 4 a 0: o maior placar e a maior diferença de gols imposta na ida da final da competição, que é disputada desde 1989.


Fonte: ge.globo.com Foto:Pedro Souza

30 visualizações
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png