Alesc e OAB lançam caravana da inclusão da mulher na política

Com objetivo principal de conscientizar as mulheres da necessidade da participação feminina na política e de investir na formação e na preparação delas para ocuparem cargos eletivos, em todas as regiões de Santa Catarina, foi lançada nesta terça-feira (15), em reunião semipresencial, no Plenário Deputado Paulo Stuart Wright, a “Caravana da Inclusão da Mulher na Política”, promovida pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, com participação da Ordem dos Advogados do Brasil - Santa Catarina (OAB/SC).


As deputadas Marlene Fengler, presidente da Escola, e Luciane Carminatti abriram os trabalhos e enalteceram o debate em todo o território catarinense em prol de uma efetiva participação da mulher na política. A coordenadora da Escola do Legislativo, a ex-vereadora e ex-prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, informou que já está confirmada para o dia 7 de março, em Chapecó, a partir das 9h, uma nova reunião em parceria com a Associação das Câmaras do Oeste de Santa Catarina (Acamosc).

A presidente da OAB/SC, Cláudia Prudêncio, que ministrou a palestra de abertura do evento, com o tema “Sou mulher e posso fazer a diferença”, enfatizou a importância das mulheres participarem efetivamente da política e em todos os cargos públicos e privados. “Quanto mais nós conseguirmos incentivar as mulheres de todo estado a compreender a necessidade de participar, não só do sistema político partidário, mas sim das próprias instituições como a OAB, entre outras, quanto mais mulheres no comando e na gestão, acho que nossa sociedade terá um olhar mais humanizado.” A advogada eleitoralista, presidente Comissão de Direito Eleitoral da OAB e membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep), Claudia Bressan, abordou os aspectos legais para candidaturas femininas nas eleições deste ano. Ela falou um pouco da reforma eleitoral realizada em 2021, que será aplicada nas eleições deste ano, com destaque à contagem em dobro de votos daquelas candidatas que forem eleitas. “As candidatas que forem eleitas terão o dobro de votos contabilizados para distribuição do fundo partidário e do fundo eleitoral e o impacto disso é que as agremiações terão uma maior preocupação de trazerem mulheres que realmente podem ser eleitas.” Também participou do lançamento semipresencial a administradora com pós-graduação em consultoria empresarial e gedista do programa "Psicologia Aplicado a Negócios", Adriana Loch, que falou sobre a mulher e o empreendedorismo, abordando aspectos que levam a mulher a encarar os desafios de conciliar tarefas e como equilibrar carreira, família e sonhos.


A parceria entre as entidades, prevê a realização de eventos semelhantes em todas as regiões do estado.





Fonte/foto: Agência Alesc

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
Whatsapp-Icon-PNG-300x300.png